Escapamento soltando muita fumaça, o que fazer?

Além de funcionar como um possível indicador de que tem algum problema com o automóvel, a existência de carros que soltam muita fumaça costuma incomodar bastante os outros motoristas no trânsito, especialmente nas grandes cidades. Sendo assim, para entender as diferentes causas e origens desse problema que assola cada vez mais automóveis brasileiros, é importante saber como lidar com ele, além de determinar quando é preciso levar o carro ao mecânico e quando é algo que pode ser resolvido por conta própria. 

O que é o escapamento e para que ele serve?

O escapamento é uma parte do carro que funciona como um sistema responsável pela exaustão dele. Em outras palavras, isso significa que esse equipamento atua na diminuição do barulho do motor e filtrando gases emitidos quando o veículo está funcionando dizem os especialistas da lunar transportes empresa transportadora em são paulo

É proibido dirigir um carro que está soltando muita fumaça pelo escapamento?

A resposta é: sim! De acordo com o CTB – Código de Trânsito Brasileiro-, que considera que um carro, quando libera fumaça pelo escapamento, está cometendo uma infração grave caso essa fumaça esteja expelindo uma quantidade de gases acima do permitido por lei e o motorista poderá sofrer as mais diversas sanções. 

Qual a consequência de dirigir um carro que libere muita fumaça pelo escapamento?

Quando um motorista é flagrado dirigindo com carro que libera uma quantidade de gases que excedam o limite máximo, as consequências legais por essa atitude são: levar cinco pontos na carteira, ter o carro retido (e, normalmente, o automóvel fica retido até que haja a solução do problema) e precisar pagar uma multa.

Tipos de fumaça e seus significados para a saúde do carro

Fumaça branca

Esse tipo de fumaça pode indicar, principalmente, três coisas: que o dia está frio, que o carro apresenta problema no radiador ou que ele talvez tenha defeito nos freios. 

No que se trata da fumaça liberada pelo frio, nele, é comum que pela manhã cedo, durante o inverno ou em lugares que normalmente apresentam temperaturas mais baixas, que os escapamentos emitam uma pequena quantidade de fumaça: nesse caso, não se preocupe, isso nada mais é do que ar condensado. 

No entanto, se esse não for o caso, se o frio já dissipou e ainda continua saindo fumaça do seu escapamento, pode ser que ele esteja com problemas no radiador e tais problemas podem ser causados, entre outros motivos, por contaminação das velas. Nesse caso, um outro defeito que o carro pode apresentar é a diminuição do nível de água no radiador e, sendo assim, o carro deve ser levado imediatamente para um mecânico para que não ocorra o superaquecimento do motor.

No que diz respeito a problemas no radiador, as principais causas são:

  • Quando a junta do cabeçote está trincada, rompida ou queimada, Nesse caso, o problema acontece por que uma junta nesse estado permite que a água entre em contato com a câmara de combustão. Sendo assim, para solucionar o problema, é necessário trocar a junta;
  • Quando o cabeçote está trincado. Para resolver esse problema, é necessário fazer uma retífica no cabeçote;
  • Quando há trincas no bloco do motor ou galerias de refrigeração corroídas. Nesse caso, a solução é a retífica do motor que, apesar de um pouco cara, em alguns casos pode ser a solução mais viável;

Ainda relacionada à liberação de fumaça branca, caso o carro não apresente problemas no radiador, uma outra possibilidade é que seja problema nos freios. Apesar de ser um pouco incomum que a liberação de fumaça branca tenha essa causa, ela acontece devido a queima de fluidos de feio que vazaram do cilindro pelo motor e, por esse motivo, merece total atenção e cuidados profissionais.

Fumaça preta

A liberação de fumaça preta por um escapamento deve-se, em especial, à elevação no consumo de combustível pelo motor. Esse problema acontece pela queima da mistura rica e/ou do excesso de combustível no aquecimento do escape, sendo causado por um problema na injeção eletrônica ou no carburador. Ainda, é preciso consertar esse defeito de forma urgente, uma vez que essa fumaça preta contém grande quantidade de CO (monóxido de carbono) que compete com o O2 (gás oxigênio) dentro do nosso corpo, além de ser um gás estufa e aumentar o gasto com combustível. 

Fumaça azul

Liberar um tipo de fumaça azul ou azulada pelo escapamento não é um bom sinal e merece cuidado redobrado. Comumente, a fumaça tem essa coloração devido a queima de óleo lubrificante e, sendo assim, ela indica que o motor está rapidamente ficando sem lubrificação, o que pode causar a fusão dele e levar a perda total dessa parte do carro. Nesse sentido, esse problema apresenta algumas causas, sendo elas: obstrução na ventilação do motor, desgaste nos retentores das válvulas, problemas nas turbinas ou, ainda, desgaste dos anéis. Para esse caso, não espere! O ideal é procurar imediatamente um mecânico de sua confiança para resolver esse problema.

Fumaças de outras cores

Caso a fumaça liberada pelo escapamento seja puxada para o cinza ou em tons parecidos com ele, em tons azulados ou de cores escura, isso significa que a câmara de combustão está contaminada por óleo. Nesse caso, é interessante procurar a ajuda de um mecânico.

Afinal, o que devo fazer quando o escape começar a soltar fumaça?

Se o seu escape começou a soltar fumaça, isso significa que a manutenção preventiva do seu carro falhou ou, ainda, que ela não foi feita ou que foi feita de forma incorreta. Nesse sentido, a dica principal é: não demore a levar seu automóvel a um mecânico para que ele realize o diagnóstico do motivo da fumaça e tenha a oportunidade de consertá-lo e de trocar as peças necessárias. Assim, quando o carro estiver com esse problema resolvido você 

poderá se livrar da fumaça e, ainda, do problema que está causando ela. 

No entanto, uma outra dica é usar esse acontecimento como um ensinamento e lembrar da importância de realizar manutenção de forma séria, com profissionais qualificados e, ainda, usar peças de qualidade para isso.

3 maneiras de aumentar as vendas de comércio eletrônico

3 maneiras de aumentar as vendas de comércio eletrônico

O que acontece quando você pesquisa no Google “ como aumentar as vendas de comércio eletrônico ? Você ficará sobrecarregado. Por quê? Existem mais de 41 milhões de resultados sobre este tópico!

E isso só no Google. Imagine se você pesquisasse a mesma coisa no Youtube. Acredite em mim, você ainda ficará surpreso com todos os resultados do vídeo.

Neste post, decidi simplificar todo o processo de impulsionar as vendas do e-commerce. Antes de começarmos, lembre-se de que você precisa de 6 coisas para fazer crescer qualquer tipo de negócio de comércio eletrônico .

  • Você precisa de estratégias
  • Você precisa de dinheiro
  • Você precisa de produto
  • Você precisa de pessoas
  • Você precisa de tecnologia
  • Você precisa de tempo

Sem essas 6 coisas, você terá dificuldade em fazer seu negócio de comércio eletrônico crescer. Acredite em mim, eu estive lá.

Entenda a diferença entre estratégias e táticas

Muitas vezes, as pessoas que administram um negócio de comércio eletrônico ficam obcecadas por táticas. Eu pessoalmente gosto de ficar obcecado por estratégias. Qual é a diferença?

  • Estratégias são metas
  • Táticas são ações para atingir objetivos
  • Sou um grande fã de estratégias porque são de longo prazo e podem ser medidas.

Quero dizer, por que reinventar a roda quando você pode facilmente aplicar estratégias que funcionaram para outras marcas de comércio eletrônico de sucesso no passado?

Por outro lado, as táticas estão sempre mudando, mas muitas delas o ajudarão a atingir seus objetivos. As pessoas ficam sobrecarregadas com táticas. Portanto, ao procurar maneiras de aumentar as vendas online, você precisa se concentrar em estratégias para não ficar confuso.

Como aumentar as vendas de comércio eletrônico

Se você criar uma loja online, isso não significa necessariamente que os clientes virão imediatamente e comprarão seus produtos.

Você precisa de marketing para gerar reconhecimento, construir engajamento, direcionar tráfego e converter compradores em clientes leais, para que continuem comprando de você com entusiasmo sobre sua marca.

Você precisa chamar a atenção do seu público-alvo. Você precisa gerar interesse. Você precisa fazer com que eles desejem o que você tem a oferecer e, então, eventualmente, fazer com que eles tomem uma atitude (compre seu produto). Isto é chamado AIDA  ( Atenção, Interesse, Desejo e Ação).

Existem apenas 3 maneiras de aumentar as vendas de comércio eletrônico com marketing:

  • Marketing Orgânico – Exemplo de Loja que apostou em Orgânico Sexy it Sexyshop
  • Marketing Pago – Exemplo de loja que apostou em Pago: Aroma Help
  • Marketing Ganhado

Lembre-se de que você precisa de uma combinação de todos os três para ver resultados significativos.

1. Use o marketing orgânico para aumentar as vendas de comércio eletrônico

O marketing orgânico é o ato de atrair naturalmente o seu público-alvo para a sua marca. Isso geralmente é realizado por meio da criação de conteúdo que é distribuído em vários canais, incluindo sua loja online.

O marketing orgânico geralmente não é pago, mas isso não significa que seja gratuito. Você precisará investir tempo e dinheiro na criação do conteúdo. O conteúdo pode incluir texto, áudio, vídeo, bem como todos os tipos de recursos visuais, como fotos e ilustrações.

Ao contrário do marketing pago, você não gasta nenhum dinheiro na promoção deste conteúdo. O marketing orgânico inclui:

  • Criação de conteúdo (blog)
  • Motor de Otimização de Busca
  • Marketing de email
  • Marketing de mídia social

Criei um vídeo sobre 5 etapas para construir uma estratégia de marketing orgânico. Neste vídeo, abordo os seguintes tópicos:

  • O que é marketing orgânico
  • Os benefícios do marketing orgânico
  • O que você precisa saber sobre marketing orgânico
  • 5 etapas para construir sua estratégia de marketing orgânico

O marketing orgânico é eficaz em termos de custos, dá-lhe controle e dura para sempre.

2. Marketing pago para aumentar as vendas de comércio eletrônico

Ter um orçamento definido para iniciativas de marketing pagas é fundamental se você deseja aumentar as vendas online. Você paga para promover seu conteúdo, produto e marca.

Campanhas pagas irão ajudá-lo a ver resultados em curto e longo prazo. Ao combiná-lo com campanhas orgânicas, você verá um melhor retorno sobre seus esforços gerais de marketing, se bem feito.

Você pode pagar para promover seus produtos em muitos canais diferentes. Esses incluem:

  • Anúncios de pesquisa pagos
  • Anúncios de mídia social
  • Mídia de exibição
  • Influenciadores
  • Retargeting
  • Áudio (podcasts, streaming de rádio)
  • TV tradicional, rádio, jornal, outdoors, revistas

O marketing pago fornece resultados imediatos, permite que você alcance seu público rapidamente e aumenta o tráfego do site para que você possa começar a gerar receita.

Assista a este vídeo aqui, onde compartilho mais de 7 canais de marketing digital para aumentar as vendas de comércio eletrônico.

3. Use o marketing ganho para aumentar as vendas de comércio eletrônico

Independentemente de você usar produtos orgânicos ou pagos, você acabará se beneficiando do marketing obtido. O marketing ganho é o conteúdo gerado pelo usuário em que seus clientes se tornam o canal.

Geralmente é caracterizado como boca a boca. As pessoas expressam seu amor ou insatisfação em relação à sua marca ou produto.

Pode incluir análises de produtos em seu site, menções em mídias sociais, análises de vídeos, depoimentos, postagens em blogs e muito mais.

Esse tipo de marketing pode ajudar a aumentar sua credibilidade e confiança. Pode ajudar os consumidores a decidir se devem ou não seus produtos. Infelizmente, você não tem muito controle e, às vezes, o conteúdo gerado pelo usuário é negativo.

Também pode levar algum tempo para que os consumidores geram esse tipo de conteúdo. No final das contas, vale a pena!

Por que automatizar o envio de e-mails do seu negócio

O e-mail é um canal de comunicação muito usado pelas pessoas e empresas, fazendo parte do nosso dia a dia. Nas corporações, ele serve para se comunicar com os colaboradores e clientes, entre diversas outras finalidades.

Só que quando a empresa possui um número muito grande de contatos, precisa de uma maneira rápida e prática de fazer essa comunicação, e a automação é uma dessas possibilidades.

Pensando nisso, neste artigo, vamos falar sobre o que é automação e por que as empresas deveriam utilizá-la para o envio de e-mails.

O que é automação de e-mail?

Automação de e-mail é o envio periódico de mensagens para uma lista de contatos registrada. O disparo é feito de acordo com um fluxo programado, sem que para isso seja necessária a ação humana.

Por exemplo, quando um usuário preenche um formulário de contato no site de uma fabricante de tijolo baiano 8 furos, começa a receber e-mails dela automaticamente, de acordo com as configurações feitas pela equipe ou profissional de marketing.

Esse recurso é muito importante para as estratégias de marketing digital de uma marca para estabelecer um bom relacionamento entre ela e seu público-alvo, assim como para o uso interno da empresa, com os próprios colaboradores.

Para automatizar, é necessário usar uma ferramenta e ter um responsável para cuidar da formulação dos e-mails, da lista de contatos, das mensagens enviadas e do fluxo de envio.

Essa ferramenta pode ser paga ou gratuita e ajuda as organizações a manter um contato constante com quem desejar.

Por que automatizar?

Existem diversas razões plausíveis para que as empresas automatizem o e-mail, uma vez que ela precisa se comunicar com um número grande de contatos, tais como:

  • Clientes;
  • Parceiros;
  • Fornecedores;
  • Colaboradores.

Por exemplo, vamos imaginar que um usuário disponibilizou seu contato no site de uma empresa de locação de vans para obter mais informações sobre van com banheiro.

A partir disso, é necessário que a organização estabeleça uma comunicação constante com esse lead, para que ele consiga todas os esclarecimentos que deseja, até fechar negócio com ela. Mas ela também precisa da automação para:

1 – Envio de newsletter

A newsletter é um mecanismo muito importante para a fidelização e prospecção de novos clientes. 

É por meio dela que um relacionamento duradouro entre empresa e consumidor é firmado, para que ele obtenha informações acerca de um produto ou serviço.

Esse recurso leva até as pessoas as principais informações sobre o segmento, melhorando a autoridade da marca perante o público naquilo que ela faz.

2 – Envio de promoções

Outra possibilidade é manter a lista de contato dos clientes sempre atualizada a respeito de promoções. 

Sendo assim, uma empresa como a de bolo caseiro da dinda informa seus contatos sobre lançamentos, produtos em oferta e itens do interesse de cada um.

Isso porque, por meio da automação, também é possível personalizar as mensagens, ou seja, o cliente terá a sensação de aquele conteúdo do e-mail foi feito exclusivamente para ele, o que é muito importante para fidelizar e prospectar.

3 – Comunicação interna

A comunicação interna, ou seja, o diálogo entre organização e colaboradores, é muito importante para os processos dentro de uma empresa, seja esta pequena, média ou de grande porte.

Agora, imagine que uma indústria com 100 funcionários faça mudanças na fabricação de aço corten textura e precise formalizar isso com os colaboradores na linha de frente de produção.

O envio manual leva muito tempo e pode conter erros, sendo assim, com a automação, os colaboradores rapidamente terão acesso a todas as informações pertinentes. 

Além disso, a empresa pode usar o e-mail automatizado para:

  • Informar eventos internos;
  • Comunicar feriados;
  • Lembretes de aniversário;
  • Relatórios de reuniões.

Os eventos internos podem ser festas de fim de ano, palestras e outros acontecimentos do interesse do público interno, assim como é preciso lembrar feriados, aniversários de funcionários e o que foi discutido nas reuniões.

Tudo isso auxilia no relacionamento interno da organização, além do envolvimento dos colaboradores, ou seja, a automação também ajuda os processos internos da empresa por meio de uma comunicação efetiva.

Conclusão

O e-mail é um importante canal de comunicação e pode ficar ainda melhor se for automatizado. Dessa forma, os riscos de falta de comunicação, problemas no fluxo de envio e até mensagens repetitivas são evitados.

Trata-se de um processo simples que pode até mesmo contar com uma ferramenta gratuita e que vai ajudar as empresas de muitas maneiras, seja para o marketing externo ou interno.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como utilizar estratégias de Marketing de Conteúdo para instituições de ensino

O Marketing de Conteúdo é uma estratégia importante de marketing digital para as organizações, incluindo as instituições de ensino.

Na verdade, podemos até dizer que para elas é ainda mais importante, uma vez que é seu papel informar e educar. E quem procura por um curso, seja este extracurricular, de ensino médio, superior etc., quer sempre mais detalhes a respeito.

É neste momento que o Marketing de Conteúdo cumpre seu papel e leva as informações que os consumidores desejam. E, neste artigo, vamos falar sobre o que é essa estratégia e dar dicas para usá-la da maneira correta.

O que é Marketing de Conteúdo?

Marketing de Conteúdo é uma estratégia usada para atrair e conquistar o público-alvo, utilizando-se de conteúdos informativos, relevantes e de qualidade.

Não é uma ação voltada para a promoção da marca diretamente, mas consegue dar atenção ao público, resolvendo um problema e levando até as pessoas soluções necessárias.

Também ajuda a melhorar o engajamento do público-alvo e a aumentar a rede de clientes e potenciais clientes. 

Por meio desses conteúdos, é possível atrair, envolver e gerar valor, criando uma percepção positiva e melhorando os negócios.

Sendo assim, uma vinícola pode criar um conteúdo sobre vinho varietal para as pessoas que acessam seu site ou blog, mostrando que ela entende do assunto. 

A partir disso, ela se torna uma autoridade e uma referência no que faz para essas pessoas.

No caso das instituições de ensino, como uma faculdade, podem ser criados conteúdos que falem mais a respeito das profissões, como está o mercado para elas, informações sobre as vantagens do EAD, entre muitas outras pautas relevantes.

Essa estratégia é importante para os consumidores, pois eles estão sempre em busca de informações e para as empresas, por conta de vantagens como:

  • Crescimento no tráfego do site;
  • Aumenta o engajamento;
  • Educa o mercado;
  • Aumenta o fluxo de vendas/negócios.

Só que para dar certo, é necessário saber usar essa prática de maneira assertiva, levando até a instituição de ensino todas essas vantagens.

Dicas de Marketing de Conteúdo para instituições de ensino

Algumas das principais ações em Marketing de Conteúdo para instituições de ensino são:

1 – Técnicas em SEO

O SEO é uma prática que visa melhorar o posicionamento de sites e blogs nos resultados do Google. Para funcionar, a empresa deve fazer uso de palavras-chave adequadas.

Por exemplo, uma loja de jardinagem pode usar a palavra “regador pequeno” para criar um material sobre o assunto. 

Esta palavra é escolhida depois de algumas pesquisas e deve ser incluída um número “x” de vezes no decorrer do texto.

O site também precisa ser responsivo, para que suas páginas possam ser acessadas pelos dispositivos móveis.

2 – CTA

CTA é uma sigla para Call to Action, e é um botão usado ao final de um conteúdo ou uma página exclusiva para ele, a fim de que o visitante realize alguma ação, como preencher um formulário para saber mais a respeito de um curso.

Neste botão devem conter frases de ação, como “clique aqui para conhecer sobre estampo progressivo”; “saiba mais” etc.

3 – Uso do blog

O blog é parte fundamental do Marketing de Conteúdo, isso porque é ele que vai veicular o material criado para informar e educar o público.

O site também pode cumprir esse papel, mas não é o ambiente mais recomendável, uma vez que ele exerce funções mais específicas, como vendas, informações institucionais etc.

O blog é o canal perfeito para que uma escola de música possa publicar seus conteúdos a respeito de musicalização infantil plano de aula e muitos outros materiais do tipo.  

Nele, podem ser incluídos links que levem para outras páginas, inclusive para o site, para que o usuário possa fazer sua matrícula depois de ler um conteúdo que o engaje e desperte nele a vontade de estudar.

Conclusão

Hoje em dia, antes de querer vender um produto ou serviço, a marca precisa mostrar ao consumidor que está disposta a esclarecer todas as suas dúvidas e levar a ele soluções que vão além de uma venda.

É um comportamento desinteressado e focado naquilo que realmente importa: o problema do consumidor. É dessa maneira que as empresas, inclusive escolas, cursos e universidades conquistam o seu público.

O Marketing de Conteúdo reforça a competência da instituição de ensino e desperta no seu público-alvo a confiança que as pessoas precisam para fechar negócio.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como desenvolver um Funil de Vendas para o setor automobilístico?

Você já ouviu falar do Funil de Vendas? Esse é um conceito de marketing que pode ser aplicado nos mais diferentes setores, inclusive no ramo automobilístico.

De forma resumida, o Funil de Vendas consiste na representação gráfica da jornada de compras do cliente. 

Em outras palavras, é o caminho que o consumidor percorre, desde o descobrimento do produto ou serviço, até a etapa final, ou seja, a compra.

A partir do Funil de Vendas, é possível conduzir ou acompanhar o comprador, oferecendo materiais que vão ajudar na tomada de decisão. Assim, fica mais fácil oferecer soluções realmente interessantes aos clientes, de acordo com cada estágio da jornada de compra.

No artigo de hoje, saiba como desenvolver um Funil de Vendas para o setor automobilístico e alcançar um maior número de vendas!

Quais as etapas do Funil de Vendas?

O processo de compra não é algo homogêneo. Por exemplo, quando descobrimos pela primeira vez um tipo de vinho frutado, nem sempre vamos lá e já compramos o produto. 

Na maioria dos casos, fazemos uma pesquisa antes, para conhecer mais sobre a mercadoria e se ela irá corresponder ao nosso paladar.

O mesmo vale para o setor automobilístico – ainda mais quando estamos falando na aquisição de algum componente de alto valor, ou até mesmo a compra de um carro.

Nesse sentido, um cliente que acabou de descobrir o produto está menos propenso a comprá-lo, do que um consumidor que já leu avaliações do site, especificações da mercadoria e até já conhece o item.

Sendo assim, há níveis de maturidade dos compradores em relação ao fechamento do negócio. Esses momentos são divididos em partes dentro do Funil de Vendas, que são:

  • Topo do funil: descobrimento;
  • Meio do funil: consideração;
  • Fundo do funil: decisão de compra;
  • Pós-venda: fidelização.

Nem sempre todas as empresas trabalham com o pós-venda como etapa do funil, contudo, esse momento é muito importante para construir um relacionamento com o cliente, fazendo com que ele compre novamente e indique o seu negócio para outras pessoas.

Afinal de contas, quando procuramos por uma creche infantil particular, por exemplo, temos a tendência de seguir a recomendação de amigos e familiares. 

Ou seja, confiamos mais nas pessoas que tiveram uma boa experiência de compra.

E como trabalhar com o Funil de Vendas?

O primeiro passo para trabalhar com o Funil de Vendas no setor automobilístico é compreender quais são as necessidades do cliente em cada estágio da jornada de compra.

Abaixo, separamos algumas dicas, conforme as etapas do funil. Confira!

1 – Topo do funil

Como estamos lidando com o descobrimento do produto ou serviço pela primeira vez, é preciso oferecer ao público um grande número de informações acerca do seu negócio, para que ele compreenda mais sobre a empresa.

Por exemplo, se o consumidor está procurando um estampo de corte, vale a pena produzir blog posts, compartilhar materiais em redes sociais e produzir conteúdos atrativos que irão chamar a atenção do usuário.

No marketing digital, também é possível trabalhar com a otimização para os mecanismos de busca (SEO), fazendo com que o seu conteúdo ganhe melhor classificação no Google.

2 – Meio do funil

Aqui, o cliente já sabe do que a sua empresa trata, mas ainda está considerando a compra. 

Ou seja, ele precisa ser informado dos benefícios, vantagens e diferenciais do seu negócio, para que ele decida comprar com você e não com a concorrência.

Por exemplo, se o consumidor deseja um regador de plantas com cabo, a empresa pode elaborar um e-mail marketing com dicas de como usar o acessório em jardinagem.

No ramo automobilístico, é importante destacar o quanto o seu produto ou serviço irá facilitar a vida do cliente, seja como locomoção ou melhoramento dos veículos.

Além de e-mail marketing, é possível trabalhar com e-books, webinários, entre outros.

3 – Fundo de funil

Agora estamos lidando com leads qualificados, isto é, clientes altamente propensos a realizar uma compra. 

Por isso, é o momento de ser sincero, oferecer soluções de acordo com as necessidades dos consumidores e mostrar os diferenciais do seu negócio.

O conteúdo também é importante, mas vale priorizar o contato com vendedores, para que o cliente seja orientado à compra.

4 – Pós-venda

Por fim, após o fechamento do negócio, é preciso manter um contato com seus clientes. Isso pode ser feito de várias formas, como pedir um feedback, enviar e-mails exclusivos ou oferecer um clube de vantagens.

Conclusão

O Funil de Vendas pode ajudar bastante nas vendas do setor automobilístico. Quando bem aplicado, ele é capaz de orientar as decisões dos clientes, ajudando na conversão e melhorando o relacionamento entre a marca e o público.

Por isso, é fundamental compreender mais sobre o conceito e produzir estratégias voltadas a cada estágio do funil.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Marketing de Conteúdo para imobiliárias: como utilizar?

Você sabe o que é o Marketing de Conteúdo e como ele pode ser utilizado a favor da sua imobiliária, gerando novos negócios e ótimos resultados?

Como é sabido, todos os segmentos do mercado tiveram que se adaptar às principais novidades trazidas pelo marketing digital. 

Com o setor imobiliário isso não foi diferente: é preciso investir em ferramentas e recursos que permitam a uma imobiliária um aumento nos novos negócios no seu empreendimento. 

Levando em consideração que os bens trabalhados por uma imobiliária são de alto valor, é preciso que ações bastante assertivas sejam colocadas em prática.

Assim, seja para que um corretor consiga locar mais residências, ou seja para uma gráfica comercializar bloco de anotações atacado, o Marketing de Conteúdo pode ser indispensável. Quer saber mais sobre o assunto? Então siga na leitura deste artigo. 

O que é o Marketing de Conteúdo?

A internet e a tecnologia trouxeram uma série de benefícios para as pessoas, possibilitando que elas possam encontrar um novo lar ao fazer uma pesquisa diretamente no seu smartphone. 

Para as imobiliárias que querem ser encontradas no mundo digital, certamente o investimento em marketing digital fez muito mais sentido nos últimos tempos, não é mesmo?

Quando uma pessoa precisa ou quer se mudar para um novo endereço, em vez de entrar em contato com um corretor e pedir opções ou mesmo de sair pelo bairro procurando imóveis vagos, ela utilizará a internet para fazer uma pesquisa. 

O mesmo ocorre quando um empresário precisa adquirir wobbler pdv para colocar na sua loja e chamar a atenção do cliente para um eventual produto. 

Ele pesquisará por opções e preços atrativos diretamente nos mecanismos de busca. 

Não à toa, muitas imobiliárias já reconhecem esse cenário e investem na criação do seu site para que o público-alvo do negócio consiga encontrá-la mais facilmente. 

Mas, para que elas possam ser encontradas de modo orgânico na internet, é fundamental usar o Marketing de Conteúdo. 

Assim, é possível dizer que ele se trata de uma estratégia de produção de materiais relevantes que possam atrair e conquistar clientes, pela qualidade com que são feitos.

Nesse sentido, os principais objetivos do Marketing de Conteúdo são:

  • Atrair;
  • Converter;
  • Vender;
  • Encantar.

Por meio de conteúdos que atraem um inquilino ou comprador para o seu blog, você não só consegue convertê-lo e fazer a venda, como também encantá-lo, tornando-o um cliente fiel da imobiliária.

Isso se dá com produções de artigos ou vídeos, onde se explora assuntos de interessante para o público, tais como o funcionamento de um contrato de locação, conhecer as obrigações do inquilino, decoração de imóveis com arandelas rusticas, etc.

Dessa maneira, você traz um cliente para dentro da sua página e consegue mostrar o potencial da sua imobiliária para ele por meio dos conteúdos postados ali. 

Estratégias de produção de conteúdos para imobiliarias

Elaborar bons conteúdos pode ser difícil em um primeiro momentos, mas com o uso de algumas estratégias, eles podem trazer bons resultados para a sua imobiliária. 

1. Produza textos interessantes

Não deixe de levar em consideração as características do seu público-alvo no desenvolvimento dos seus conteúdos. 

Se você trabalha apenas com imóveis comerciais, é preciso utilizar uma linguagem adequada para se comunicar com empresários e escolher assuntos específicos desse nicho. 

Já para imóveis residenciais, é indicado optar por temas que esclareçam as principais dúvidas, tais como reparos no lar, decoração doméstica, etc.

2. Utilize técnicas de SEO

Bons conteúdos devem ser lidos, e podem trazer muito mais efeito quando forem facilmente encontrados na internet. 

Por isso, aplique as principais técnicas de SEO nos seus artigos, possibilitando que eles sejam exibidos nas primeiras posições dentro de um resultado de pesquisa no Google. 

O uso de palavras-chaves como “garrafa de vinho pequena para lembrança” pode ser utilizado por uma loja que venda este produto, do mesmo modo que “locação de casas em condomínio” pode ser a expressão mais pesquisada pelo seu público. 

Além disso, não deixe de investir em fotos bonitas dos imóveis, em um carregamento rápido da página e no formato responsivo.

Assim, o site da sua imobiliária pode ser bem avaliado pelo buscador e os conteúdos produzidos são melhor ranqueados na internet. 

3. Acompanhe métricas

Depois de produzir alguns artigos para o blog da sua imobiliária, é fundamental que você acompanhe as métricas para saber quais foram os mais lidos e os que mais agradaram o seu público-alvo, se empenhando, assim, em novos conteúdos sobre esses assuntos. 

Com as dicas abordadas aqui, o reconhecimento da sua imobiliária pode crescer cada vez mais, e as vendas podem ser cada vez mais assertivas e trazer melhores resultados. 

Isso tanto em termos de vendas quanto de locação de imóveis. Por isso, vale a pena apostar no Marketing de Conteúdo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Saiba como usar Facebook Ads para impulsionar o alcance do seu negócio

O Facebook Ads é uma das ferramentas de anúncio on-line mais usadas no mundo, indispensável para as campanhas em Marketing Digital.

Por conta disso, milhões de empresas ao redor do mundo investem nessa prática e, para se destacar, é necessário colocar a qualidade da campanha em primeiro lugar.

Existem diversos pontos que devem ser trabalhados, levando em conta o público principal e o objetivo da empresa.

Pensando nisso, neste artigo, vamos falar sobre o que é Facebook Ads e de que maneira ele ajuda a impulsionar uma marca. Acompanhe a leitura!

O que é Facebook Ads?

Facebook Ads é uma mídia paga da empresa Facebook que oferece uma enorme variedade de anúncios. É daí que vem a sua eficácia, pois as suas possibilidades de segmentação ajudam a gerar mais conversões.

Por exemplo, uma fábrica consegue criar públicos personalizados por meio dessa plataforma, misturando seus interesses, como aqueles que procuram por ecobag algodão cru atacado e aqueles que procuram por outro modelo.  

Além disso, para direcionar melhor suas campanhas, consegue identificar outras características do público-alvo, tais como:

  • Localização;
  • Gênero;
  • Idade;
  • Escolaridade.

Todas essas informações permitem que as marcas direcionem suas campanhas de maneira assertiva para quem realmente tem interesse.

Como o Facebook Ads impulsiona os negócios

Ao criar um anúncio, o Facebook Ads pode impulsionar um negócio por meio de diferentes opções, tais como:

1 – Reconhecimento da marca

Se o objetivo é aumentar o reconhecimento da marca por meio de uma campanha de branding, o anunciante deve selecionar a opção “reconhecimento de marca”. 

Dessa forma, consegue alcançar mais pessoas qualificadas.

2 – Aumentar o alcance

Outra possibilidade é alcançar um maior número de pessoas possível, além de controlar a frequência com que elas veem uma campanha.

No caso de um negócio local, como uma pequena revenda de frame redonda, é possível promover anúncios para pessoas que estão mais próximas, usando o direcionamento por localização.

3 – Tráfego

O Facebook Ads também consegue impulsionar um negócio aumentando o tráfego de uma página externa, como blog ou site. 

Pode trabalhar com diversas opções, tais como ofertas, download de conteúdos, ingressos para eventos etc.

4 – Envolvimento

Se o objetivo é aumentar o envolvimento do público com a marca, a empresa tem três opções, sendo: envolvimento com publicações, curtidas na página e participações no evento.

A primeira opção permite impulsionar publicações, por meio do gerador de anúncios, que possibilita a promoção de uma postagem da qual a empresa deseja aumentar o número de curtidas.

Os conteúdos que ela pode utilizar são a divulgação de uma imagem, o lançamento de uma nova marca ou aumentar o número de participações em uma publicação.

Na segunda opção, a empresa aumenta o número de curtidas de sua página e, na terceira, consegue promover os eventos criados por ela, atraindo mais pessoas.

5 – Instalações de aplicativos

Se uma marca criou um aplicativo, por exemplo, de venda de bebidas e deseja impulsionar o download, também pode usar o Facebook Ads.

Ao clicar no anúncio, o usuário será redirecionado para o link de download e por lá poderá adquirir diversos produtos, como vinho pequeno para lembrança

Dessa forma, além de impulsionar o app e a marca, também ajuda a aumentar suas vendas.

6 – Aumentar o número de conversões

A plataforma também aumenta o número de conversões quando o objetivo é impulsionar a venda de um produto.

Para isso, basta adicionar um pixel do Facebook na página, como “Obrigado” ou “Confirmação de Compra”, a fim de quantificar as pessoas que concluíram um objetivo dentre as que clicaram em um anúncio.

Importância da produção de conteúdos

É importante apostar no Facebook Ads para impulsionar o negócio por meio de anúncios, no entanto, o consumidor moderno também está em busca de informação, e valoriza mais as empresas que oferecem conteúdos informativos.

Por exemplo, um usuário que esteja buscando informações sobre impressão em plastico transparente não quer saber apenas sobre o preço do serviço, mas também sobre quando utilizá-lo, para quê ele serve, suas vantagens etc.

Dessa forma, é importante que as empresas também invistam em Marketing de Conteúdo para impulsionar o negócio de maneira orgânica e construtiva.

Conclusão

O Facebook Ads é uma excelente plataforma para impulsionar um negócio por meio de diferentes possibilidades.

Isso ressalta a importância de as marcas estarem presentes nessa rede social e usarem todo o potencial dela para se promover e conquistar cada vez mais os consumidores.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Facebook Ads é uma boa opção para divulgação de imóveis?

O Facebook Ads, como o próprio nome sugere, é o sistema de mídia para do Facebook, sendo usado para a elaboração de inúmeras campanhas patrocinadas.

Ele é extremamente eficaz para o aumento no número de visitantes, bem como para iniciativas que exigem resultados a curto prazo.

Uma das principais vantagens do Facebook Ads é sua alta capacidade de segmentação. Ou seja, é possível elaborar um anúncio direcionado, ao invés de sair por aí compartilhando uma publicidade massiva e invasiva.

Por exemplo, uma marmoraria em sorocaba irá produzir um anúncio diretamente voltado às pessoas interessadas em seus serviços, sendo possível até mesmo escolher a geolocalização para compartilhar a postagem.

Com isso, o Facebook Ads melhora o número de conversões, pois ele entrega conteúdo relevante para usuários com grande potencial de se tornarem clientes.

Atualmente, o Facebook Ads é considerado uma das mídias pagas mais eficazes no Marketing Digital. 

Fora a segmentação, a plataforma também conta com uma grande variedade de formatos para as campanhas, indo além de textos.

Mas será que o Facebook Ads é uma boa opção para divulgação de imóveis? Para responder esta pergunta, separamos algumas vantagens da plataforma. Confira este artigo!

3 vantagens do Facebook Ads para a divulgação de imóveis

Hoje em dia, muitas pessoas fazem buscas pela internet. Por exemplo, ao invés de irem em uma loja, acabam procurando por berçário de 0 a 1 ano direto em sites de pesquisas, se deparando com inúmeros resultados.

O mesmo vale para os imóveis. Os usuários passaram a procurar por casas, apartamentos e outros espaços para locação ou compra diretamente pela internet, o que mudou as formas de divulgação e marketing.

Além do mais, as redes sociais potencializaram esse novo comportamento e também são vistas como locais para busca de imóveis e serviços imobiliários.

Por isso, o Facebook Ads surge como uma excelente opção para divulgar imóveis, sendo muito mais eficiente que as tradicionais técnicas de marketing, como a impressão de folhetos.

Abaixo, confira as principais vantagens do Facebook Ads para o ramo imobiliário.

1 – Menor custo de investimento

As estratégias de marketing digital, normalmente são muito mais baratas que outros métodos de divulgação, como propagandas em mídias convencionais (rádio, televisão, jornais) e impressão de folhetos.

Ou seja, fica muito mais barato elaborar e investir em um anúncio online de revelação de fotos 15×21, do que outro tipo de publicidade mais tradicional.

Para o mercado de imóveis isso é extremamente vantajoso, pois é possível compartilhar conteúdos com os usuários e potenciais clientes, tendo um ROI (Retorno sobre Investimento) muito maior.

O Facebook Ads permite o patrocínio de anúncio gastando apenas 5 reais por dia. À medida que os resultados aparecem, você escolhe se deseja aumentar o investimento.

2 – Atinge muitas pessoas

O Facebook é considerado a maior rede social do mundo. Aliás, é difícil encontrar alguém que não tenha um perfil por lá.

Desse modo, a sua imobiliária pode divulgar casas até para pessoas que não moram na mesma localidade, mas têm interesse em encontrar algum imóvel para locação ou venda. Ou seja, não há limites geográficos para os anúncios do Facebook.

Além disso, você pode:

  • Fazer com que várias pessoas conheçam o seu negócio;
  • Ter contato com possíveis parceiros;
  • Ampliar o seu networking;
  • Ganhar reconhecimento no mercado.

Essas dicas valem não só para imobiliárias, mas para qualquer segmento que queira investir no Facebook Ads, como um anúncio de máquina cnc do ramo industrial.

3 – Maior taxa de conversão

Como falamos anteriormente, o Facebook Ads permite segmentar as suas campanhas, tornando o anúncio muito mais direcionado.

Desse modo, você atinge as pessoas certas, sendo possível escolher a partir da geolocalização, faixa etária, nível socioeconômico, interesses e, até mesmo, informações mais detalhadas a respeito do perfil dos clientes.

O resultado é um maior número de conversões, que ajuda a aumentar também as vendas. Afinal de contas, as pessoas querem investir em algo que faça sentido para elas.

Conclusão

O Facebook Ads é uma plataforma bastante vantajosa para a criação de anúncios patrocinados na rede social. 

Não é à toa que ele se tornou uma das estratégias pagas mais recomendadas nos planejamentos de marketing digital, sendo muito eficiente para as imobiliárias.

No entanto, é preciso construir campanhas bem segmentadas, para que os resultados sejam positivos e a divulgação de imóveis se torne mais assertiva e direcionada.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referências

https://www.villeimobiliarias.com.br/facebook-ads-para-corretores-de-imoveis/
https://tecimob.com.br/blog/por-que-e-como-utilizar-o-facebook-ads-para-vender-imoveis/

Como produzir conteúdos com técnicas de SEO para seu blog

O SEO (Search Engine Optimization), ou otimização para os mecanismos de busca, é uma das principais estratégias do marketing digital, pois ele possibilita que o seu conteúdo seja encontrado com mais facilidade pelos buscadores, como o Google.

Por conta disso, muitos blogs têm investido em técnicas de otimização, com o objetivo de aparecer entre os primeiros resultados de pesquisa e, com isso, conquistar mais visitantes e tráfego orgânico.

Afinal de contas, quanto melhor é o rankeamento, mais os usuários tendem a confiar no seu conteúdo. 

Imagine, por exemplo, que você pesquisou um sugador odontológico no Google. É bem provável que você se depare com milhares de resultados, mas irá preferir clicar nos primeiros resultados, não é mesmo?

Os outros usuários têm o mesmo pensamento. 

Por isso, para ter uma melhor classificação é preciso investir em um SEO efetivo, que ganhe uma boa avaliação pelo Google.

O artigo de hoje vai dar algumas dicas de como produzir conteúdos com técnicas SEO para o seu blog e conquistar o sucesso. Acompanhe a leitura!

1 – Produza um conteúdo informativo e relevante

A internet é um mar de informações. Desse modo, diferentemente do que ocorre nas mídias tradicionais, o usuário não quer pesquisar por uma banda ortodôntica, por exemplo, e se deparar com uma propaganda sensacionalista e invasiva. Ao contrário: ele quer ser bem informado.

Por esse motivo, a primeira dica para a produção de conteúdo com técnicas SEO é focar na qualidade dos materiais compartilhados. 

Ou seja, é preciso elaborar algo informativo, interessante e que agregue valor.

Aliás, esse é um dos principais fatores de rankeamento do Google. Não adianta nada focar em outras estratégias de otimização, se você não pensou na experiência do usuário.

Para produzir conteúdo de qualidade, recomenda-ser:

  • Usar fonte de informações confiáveis;
  • Não plagiar o material;
  • Adotar uma linguagem apropriada;
  • Elaborar conteúdos com boa leiturabilidade.

Além disso, busque conhecer quem é o seu público-alvo, para que todos os seus materiais possam ser direcionados à audiência.

2 – Coloque palavras-chave nos seus conteúdos

As palavras-chave são os termos mais pesquisados dentro dos buscadores. Elas são importantes porque mostram ao Google qual é a intenção de busca e, com isso, o site de pesquisa pode escolher quais conteúdos serão mostrados.

Sendo assim, vale a pena pesquisar quais são as palavras-chave mais apropriadas para o seu nicho de atuação. 

Por exemplo, se você trabalha com aluguel de som para festa, busque por termos relacionados e construa artigos com essas palavras.

No entanto, nunca se esqueça que todos os materiais precisam ser relevantes. Por isso, as palavras-chave devem ser usadas dentro de um contexto que faça sentido aos leitores.

3 – Tenha um blog responsivo

Hoje em dia, grande parte das pessoas já utiliza os dispositivos móveis, como smartphones, tablets e celulares, para realizar suas pesquisas na internet. 

Por conta disso, é importante que o seu blog seja responsivo, isto é, tenha uma boa navegabilidade para telas menores, além do desktop.

Imagine que um usuário encontrou o seu site de motoboy delivery, mas ao abrir a página pelo celular se deparou com um carregamento lento. Isso pode comprometer a experiência e ele pode, até mesmo, sair do seu site.

O Google entende que a responsividade tornou-se uma obrigação nos dias de hoje. Portanto, ela também é vista como uma das técnicas de SEO.

4 – Construa hiperlinks no seu conteúdo

Outra forma de melhorar a classificação do seu blog nos buscadores é linkar outros conteúdos no seu material, com redirecionamento para outras seções dentro da sua própria página, ou links externos, para outros sites.

Com essas menções, o Google entende que você tem um bom relacionamento com o restante da internet e, dessa maneira, é possível melhorar a sua classificação.

Conclusão

Hoje em dia, todo mundo quer ser encontrado pelo Google. O gigante da internet mostra o seu grande poder, sendo o responsável pela maioria das buscas online.

Isso quer dizer que, aparecer com uma boa classificação no Google, é sinônimo de alcançar mais visitantes e ter sucesso no mercado. Mas, para que isso ocorra, é necessário investir em técnicas de otimização, conhecidas como SEO.

Um dos pontos centrais dessa estratégia é levar em conta a experiência do usuário, afinal de contas, ele é o personagem mais importante, já que realiza a busca pelo conteúdo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Automação de Marketing e CRM para imobiliárias

Automação de Marketing é algo indissociável do Marketing Digital, e não é por acaso. Afinal, a variedade de público na internet é imensa, então existem muitas estratégias para atrair essas pessoas.

Administrar todas é o grande desafio por parte das marcas, incluindo as imobiliárias, dos menores aos maiores negócios. 

Essa realidade ressalta a importância da automação, uma vez que ela ajuda as empresas a atingirem o público certo em grande escala.

Neste artigo, vamos falar sobre o que é automação de marketing, como ele ajuda as imobiliárias e também sobre o CRM, bem como a necessidade de gerir o relacionamento com o cliente.

O que é automação de marketing?

Automatizar as estratégias de marketing é utilizar softwares e algumas tecnologias para potencializar os resultados, agindo em escala.

Esse processo permite identificar, acompanhar e agir de maneira personalizada com o público. O relacionamento comercial melhora, aumentando consideravelmente o número de vendas.

Para ilustrar melhor, podemos pensar na equipe de marketing de uma imobiliária que precisa publicar conteúdos no blog.

Os assuntos variam, como a importância do quadro de comando elétrico, como fazer um bom planejamento de instalações elétricas para imóveis, etc.

Depois de publicar é preciso divulgar, além de gerenciar contatos, enviar e-mails e cuidar das newsletters. 

Enfim, são muitas ações e é preciso usar ferramentas que automatizem esse processo e reduzam o trabalho manual.

Por meio delas é possível realizar tarefas como:

  • Agendar postagens;
  • Disparar e-mails;
  • Avaliar leads;
  • Mensurar resultados.

Mais do que conseguir realizar todas essas atividades, as ferramentas de automação de marketing digital otimizam o tempo. 

A equipe não precisa mais despender horas com tarefas manuais, como enviar um e-mail, e podem se dedicar, por exemplo, à criação de conteúdo.

Melhora os resultados das campanhas

A automação ajuda as empresas na gestão de uma série de ações previamente definidas para impactar seu público-alvo. Qualquer estratégia que seja deixada de lado pode atrapalhar os resultados.

Também é necessário ter cuidado na hora de criar um conteúdo. Se o assunto é alongamento de cabelo cacheado, é importante explicar em detalhes como isso é feito, bem como elucidar as informações complementares. 

Se a equipe precisa também dar conta de outras ações, é possível que o conteúdo perca qualidade ou, até mesmo, algumas estratégias não sejam feitas adequadamente. Tudo isso vai impactar os resultados.

Com a automação, tudo o que foi programado para o marketing digital daquela empresa será feito no tempo certo, do jeito certo, impactando positivamente nos resultados das campanhas.

O que é CRM

CRM é um software usado para gerenciar o relacionamento com o cliente, para que, com isso, ele se torne mais satisfeito e seja fidelizado.

Se uma imobiliária ou um buffet a domicílio SP apostar em usar essa ferramenta, ela consegue automatizar e organizar os processos, reduzindo custos e aumentando o lucro dos negócios.

Por que é importante?

Para que a automação tenha sucesso, é importante que ela esteja integrada a um sistema de gestão de relacionamento com o cliente.

Por meio dele, é possível passar leads qualificados para vendas, além de manter o histórico de interações que foram realizadas com ele.

Isso é importante para implementar outras estratégias de marketing e manter o equilíbrio entre a equipe de marketing e a equipe de vendas.

Fortalecimento da marca

Esse é o outro fator importante da gestão de relacionamento com o cliente. Manter um histórico de atendimento, conhecer as preferências e resolver os problemas com rapidez são ações do CRM que indiretamente fortalecem a imobiliária.

O cliente percebe quando a empresa fala a mesma língua que ele, quando compreende se ele precisa, por exemplo, de auxílio para instalação de torre de resfriamento de água ou manutenção desta.

Também as tomadas de decisões são influenciadas pelos dados obtidos com a gestão de clientes. 

Importante lembrar que tudo isso envolve a reputação da marca. É uma carta na manga para que a empresa se posicione melhor no mercado.

Conclusão

Automatizar os processos de marketing é atuar e interpretar em grande escala, de maneira personalizada. Mesmo assim, é necessário conhecer bem o público e dominar os processos.

Tendo essas informações e escolhendo a ferramenta que oferece o melhor custo-benefício, está pronta a fórmula de sucesso para colher resultados muito positivos.

Depois disso, é só ficar de olho nos dados e sempre estar pronto para mudar aquelas ações que não trazem resultado. Além de otimizar o tempo, vai economizar recursos e alcançar o público ideal.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.