Como utilizar estratégias de Marketing de Conteúdo para instituições de ensino

O Marketing de Conteúdo é uma estratégia importante de marketing digital para as organizações, incluindo as instituições de ensino.

Na verdade, podemos até dizer que para elas é ainda mais importante, uma vez que é seu papel informar e educar. E quem procura por um curso, seja este extracurricular, de ensino médio, superior etc., quer sempre mais detalhes a respeito.

É neste momento que o Marketing de Conteúdo cumpre seu papel e leva as informações que os consumidores desejam. E, neste artigo, vamos falar sobre o que é essa estratégia e dar dicas para usá-la da maneira correta.

O que é Marketing de Conteúdo?

Marketing de Conteúdo é uma estratégia usada para atrair e conquistar o público-alvo, utilizando-se de conteúdos informativos, relevantes e de qualidade.

Não é uma ação voltada para a promoção da marca diretamente, mas consegue dar atenção ao público, resolvendo um problema e levando até as pessoas soluções necessárias.

Também ajuda a melhorar o engajamento do público-alvo e a aumentar a rede de clientes e potenciais clientes. 

Por meio desses conteúdos, é possível atrair, envolver e gerar valor, criando uma percepção positiva e melhorando os negócios.

Sendo assim, uma vinícola pode criar um conteúdo sobre vinho varietal para as pessoas que acessam seu site ou blog, mostrando que ela entende do assunto. 

A partir disso, ela se torna uma autoridade e uma referência no que faz para essas pessoas.

No caso das instituições de ensino, como uma faculdade, podem ser criados conteúdos que falem mais a respeito das profissões, como está o mercado para elas, informações sobre as vantagens do EAD, entre muitas outras pautas relevantes.

Essa estratégia é importante para os consumidores, pois eles estão sempre em busca de informações e para as empresas, por conta de vantagens como:

  • Crescimento no tráfego do site;
  • Aumenta o engajamento;
  • Educa o mercado;
  • Aumenta o fluxo de vendas/negócios.

Só que para dar certo, é necessário saber usar essa prática de maneira assertiva, levando até a instituição de ensino todas essas vantagens.

Dicas de Marketing de Conteúdo para instituições de ensino

Algumas das principais ações em Marketing de Conteúdo para instituições de ensino são:

1 – Técnicas em SEO

O SEO é uma prática que visa melhorar o posicionamento de sites e blogs nos resultados do Google. Para funcionar, a empresa deve fazer uso de palavras-chave adequadas.

Por exemplo, uma loja de jardinagem pode usar a palavra “regador pequeno” para criar um material sobre o assunto. 

Esta palavra é escolhida depois de algumas pesquisas e deve ser incluída um número “x” de vezes no decorrer do texto.

O site também precisa ser responsivo, para que suas páginas possam ser acessadas pelos dispositivos móveis.

2 – CTA

CTA é uma sigla para Call to Action, e é um botão usado ao final de um conteúdo ou uma página exclusiva para ele, a fim de que o visitante realize alguma ação, como preencher um formulário para saber mais a respeito de um curso.

Neste botão devem conter frases de ação, como “clique aqui para conhecer sobre estampo progressivo”; “saiba mais” etc.

3 – Uso do blog

O blog é parte fundamental do Marketing de Conteúdo, isso porque é ele que vai veicular o material criado para informar e educar o público.

O site também pode cumprir esse papel, mas não é o ambiente mais recomendável, uma vez que ele exerce funções mais específicas, como vendas, informações institucionais etc.

O blog é o canal perfeito para que uma escola de música possa publicar seus conteúdos a respeito de musicalização infantil plano de aula e muitos outros materiais do tipo.  

Nele, podem ser incluídos links que levem para outras páginas, inclusive para o site, para que o usuário possa fazer sua matrícula depois de ler um conteúdo que o engaje e desperte nele a vontade de estudar.

Conclusão

Hoje em dia, antes de querer vender um produto ou serviço, a marca precisa mostrar ao consumidor que está disposta a esclarecer todas as suas dúvidas e levar a ele soluções que vão além de uma venda.

É um comportamento desinteressado e focado naquilo que realmente importa: o problema do consumidor. É dessa maneira que as empresas, inclusive escolas, cursos e universidades conquistam o seu público.

O Marketing de Conteúdo reforça a competência da instituição de ensino e desperta no seu público-alvo a confiança que as pessoas precisam para fechar negócio.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Marketing de Conteúdo para imobiliárias: como utilizar?

Você sabe o que é o Marketing de Conteúdo e como ele pode ser utilizado a favor da sua imobiliária, gerando novos negócios e ótimos resultados?

Como é sabido, todos os segmentos do mercado tiveram que se adaptar às principais novidades trazidas pelo marketing digital. 

Com o setor imobiliário isso não foi diferente: é preciso investir em ferramentas e recursos que permitam a uma imobiliária um aumento nos novos negócios no seu empreendimento. 

Levando em consideração que os bens trabalhados por uma imobiliária são de alto valor, é preciso que ações bastante assertivas sejam colocadas em prática.

Assim, seja para que um corretor consiga locar mais residências, ou seja para uma gráfica comercializar bloco de anotações atacado, o Marketing de Conteúdo pode ser indispensável. Quer saber mais sobre o assunto? Então siga na leitura deste artigo. 

O que é o Marketing de Conteúdo?

A internet e a tecnologia trouxeram uma série de benefícios para as pessoas, possibilitando que elas possam encontrar um novo lar ao fazer uma pesquisa diretamente no seu smartphone. 

Para as imobiliárias que querem ser encontradas no mundo digital, certamente o investimento em marketing digital fez muito mais sentido nos últimos tempos, não é mesmo?

Quando uma pessoa precisa ou quer se mudar para um novo endereço, em vez de entrar em contato com um corretor e pedir opções ou mesmo de sair pelo bairro procurando imóveis vagos, ela utilizará a internet para fazer uma pesquisa. 

O mesmo ocorre quando um empresário precisa adquirir wobbler pdv para colocar na sua loja e chamar a atenção do cliente para um eventual produto. 

Ele pesquisará por opções e preços atrativos diretamente nos mecanismos de busca. 

Não à toa, muitas imobiliárias já reconhecem esse cenário e investem na criação do seu site para que o público-alvo do negócio consiga encontrá-la mais facilmente. 

Mas, para que elas possam ser encontradas de modo orgânico na internet, é fundamental usar o Marketing de Conteúdo. 

Assim, é possível dizer que ele se trata de uma estratégia de produção de materiais relevantes que possam atrair e conquistar clientes, pela qualidade com que são feitos.

Nesse sentido, os principais objetivos do Marketing de Conteúdo são:

  • Atrair;
  • Converter;
  • Vender;
  • Encantar.

Por meio de conteúdos que atraem um inquilino ou comprador para o seu blog, você não só consegue convertê-lo e fazer a venda, como também encantá-lo, tornando-o um cliente fiel da imobiliária.

Isso se dá com produções de artigos ou vídeos, onde se explora assuntos de interessante para o público, tais como o funcionamento de um contrato de locação, conhecer as obrigações do inquilino, decoração de imóveis com arandelas rusticas, etc.

Dessa maneira, você traz um cliente para dentro da sua página e consegue mostrar o potencial da sua imobiliária para ele por meio dos conteúdos postados ali. 

Estratégias de produção de conteúdos para imobiliarias

Elaborar bons conteúdos pode ser difícil em um primeiro momentos, mas com o uso de algumas estratégias, eles podem trazer bons resultados para a sua imobiliária. 

1. Produza textos interessantes

Não deixe de levar em consideração as características do seu público-alvo no desenvolvimento dos seus conteúdos. 

Se você trabalha apenas com imóveis comerciais, é preciso utilizar uma linguagem adequada para se comunicar com empresários e escolher assuntos específicos desse nicho. 

Já para imóveis residenciais, é indicado optar por temas que esclareçam as principais dúvidas, tais como reparos no lar, decoração doméstica, etc.

2. Utilize técnicas de SEO

Bons conteúdos devem ser lidos, e podem trazer muito mais efeito quando forem facilmente encontrados na internet. 

Por isso, aplique as principais técnicas de SEO nos seus artigos, possibilitando que eles sejam exibidos nas primeiras posições dentro de um resultado de pesquisa no Google. 

O uso de palavras-chaves como “garrafa de vinho pequena para lembrança” pode ser utilizado por uma loja que venda este produto, do mesmo modo que “locação de casas em condomínio” pode ser a expressão mais pesquisada pelo seu público. 

Além disso, não deixe de investir em fotos bonitas dos imóveis, em um carregamento rápido da página e no formato responsivo.

Assim, o site da sua imobiliária pode ser bem avaliado pelo buscador e os conteúdos produzidos são melhor ranqueados na internet. 

3. Acompanhe métricas

Depois de produzir alguns artigos para o blog da sua imobiliária, é fundamental que você acompanhe as métricas para saber quais foram os mais lidos e os que mais agradaram o seu público-alvo, se empenhando, assim, em novos conteúdos sobre esses assuntos. 

Com as dicas abordadas aqui, o reconhecimento da sua imobiliária pode crescer cada vez mais, e as vendas podem ser cada vez mais assertivas e trazer melhores resultados. 

Isso tanto em termos de vendas quanto de locação de imóveis. Por isso, vale a pena apostar no Marketing de Conteúdo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como produzir conteúdos com técnicas de SEO para seu blog

O SEO (Search Engine Optimization), ou otimização para os mecanismos de busca, é uma das principais estratégias do marketing digital, pois ele possibilita que o seu conteúdo seja encontrado com mais facilidade pelos buscadores, como o Google.

Por conta disso, muitos blogs têm investido em técnicas de otimização, com o objetivo de aparecer entre os primeiros resultados de pesquisa e, com isso, conquistar mais visitantes e tráfego orgânico.

Afinal de contas, quanto melhor é o rankeamento, mais os usuários tendem a confiar no seu conteúdo. 

Imagine, por exemplo, que você pesquisou um sugador odontológico no Google. É bem provável que você se depare com milhares de resultados, mas irá preferir clicar nos primeiros resultados, não é mesmo?

Os outros usuários têm o mesmo pensamento. 

Por isso, para ter uma melhor classificação é preciso investir em um SEO efetivo, que ganhe uma boa avaliação pelo Google.

O artigo de hoje vai dar algumas dicas de como produzir conteúdos com técnicas SEO para o seu blog e conquistar o sucesso. Acompanhe a leitura!

1 – Produza um conteúdo informativo e relevante

A internet é um mar de informações. Desse modo, diferentemente do que ocorre nas mídias tradicionais, o usuário não quer pesquisar por uma banda ortodôntica, por exemplo, e se deparar com uma propaganda sensacionalista e invasiva. Ao contrário: ele quer ser bem informado.

Por esse motivo, a primeira dica para a produção de conteúdo com técnicas SEO é focar na qualidade dos materiais compartilhados. 

Ou seja, é preciso elaborar algo informativo, interessante e que agregue valor.

Aliás, esse é um dos principais fatores de rankeamento do Google. Não adianta nada focar em outras estratégias de otimização, se você não pensou na experiência do usuário.

Para produzir conteúdo de qualidade, recomenda-ser:

  • Usar fonte de informações confiáveis;
  • Não plagiar o material;
  • Adotar uma linguagem apropriada;
  • Elaborar conteúdos com boa leiturabilidade.

Além disso, busque conhecer quem é o seu público-alvo, para que todos os seus materiais possam ser direcionados à audiência.

2 – Coloque palavras-chave nos seus conteúdos

As palavras-chave são os termos mais pesquisados dentro dos buscadores. Elas são importantes porque mostram ao Google qual é a intenção de busca e, com isso, o site de pesquisa pode escolher quais conteúdos serão mostrados.

Sendo assim, vale a pena pesquisar quais são as palavras-chave mais apropriadas para o seu nicho de atuação. 

Por exemplo, se você trabalha com aluguel de som para festa, busque por termos relacionados e construa artigos com essas palavras.

No entanto, nunca se esqueça que todos os materiais precisam ser relevantes. Por isso, as palavras-chave devem ser usadas dentro de um contexto que faça sentido aos leitores.

3 – Tenha um blog responsivo

Hoje em dia, grande parte das pessoas já utiliza os dispositivos móveis, como smartphones, tablets e celulares, para realizar suas pesquisas na internet. 

Por conta disso, é importante que o seu blog seja responsivo, isto é, tenha uma boa navegabilidade para telas menores, além do desktop.

Imagine que um usuário encontrou o seu site de motoboy delivery, mas ao abrir a página pelo celular se deparou com um carregamento lento. Isso pode comprometer a experiência e ele pode, até mesmo, sair do seu site.

O Google entende que a responsividade tornou-se uma obrigação nos dias de hoje. Portanto, ela também é vista como uma das técnicas de SEO.

4 – Construa hiperlinks no seu conteúdo

Outra forma de melhorar a classificação do seu blog nos buscadores é linkar outros conteúdos no seu material, com redirecionamento para outras seções dentro da sua própria página, ou links externos, para outros sites.

Com essas menções, o Google entende que você tem um bom relacionamento com o restante da internet e, dessa maneira, é possível melhorar a sua classificação.

Conclusão

Hoje em dia, todo mundo quer ser encontrado pelo Google. O gigante da internet mostra o seu grande poder, sendo o responsável pela maioria das buscas online.

Isso quer dizer que, aparecer com uma boa classificação no Google, é sinônimo de alcançar mais visitantes e ter sucesso no mercado. Mas, para que isso ocorra, é necessário investir em técnicas de otimização, conhecidas como SEO.

Um dos pontos centrais dessa estratégia é levar em conta a experiência do usuário, afinal de contas, ele é o personagem mais importante, já que realiza a busca pelo conteúdo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Automação de Marketing e CRM para imobiliárias

Automação de Marketing é algo indissociável do Marketing Digital, e não é por acaso. Afinal, a variedade de público na internet é imensa, então existem muitas estratégias para atrair essas pessoas.

Administrar todas é o grande desafio por parte das marcas, incluindo as imobiliárias, dos menores aos maiores negócios. 

Essa realidade ressalta a importância da automação, uma vez que ela ajuda as empresas a atingirem o público certo em grande escala.

Neste artigo, vamos falar sobre o que é automação de marketing, como ele ajuda as imobiliárias e também sobre o CRM, bem como a necessidade de gerir o relacionamento com o cliente.

O que é automação de marketing?

Automatizar as estratégias de marketing é utilizar softwares e algumas tecnologias para potencializar os resultados, agindo em escala.

Esse processo permite identificar, acompanhar e agir de maneira personalizada com o público. O relacionamento comercial melhora, aumentando consideravelmente o número de vendas.

Para ilustrar melhor, podemos pensar na equipe de marketing de uma imobiliária que precisa publicar conteúdos no blog.

Os assuntos variam, como a importância do quadro de comando elétrico, como fazer um bom planejamento de instalações elétricas para imóveis, etc.

Depois de publicar é preciso divulgar, além de gerenciar contatos, enviar e-mails e cuidar das newsletters. 

Enfim, são muitas ações e é preciso usar ferramentas que automatizem esse processo e reduzam o trabalho manual.

Por meio delas é possível realizar tarefas como:

  • Agendar postagens;
  • Disparar e-mails;
  • Avaliar leads;
  • Mensurar resultados.

Mais do que conseguir realizar todas essas atividades, as ferramentas de automação de marketing digital otimizam o tempo. 

A equipe não precisa mais despender horas com tarefas manuais, como enviar um e-mail, e podem se dedicar, por exemplo, à criação de conteúdo.

Melhora os resultados das campanhas

A automação ajuda as empresas na gestão de uma série de ações previamente definidas para impactar seu público-alvo. Qualquer estratégia que seja deixada de lado pode atrapalhar os resultados.

Também é necessário ter cuidado na hora de criar um conteúdo. Se o assunto é alongamento de cabelo cacheado, é importante explicar em detalhes como isso é feito, bem como elucidar as informações complementares. 

Se a equipe precisa também dar conta de outras ações, é possível que o conteúdo perca qualidade ou, até mesmo, algumas estratégias não sejam feitas adequadamente. Tudo isso vai impactar os resultados.

Com a automação, tudo o que foi programado para o marketing digital daquela empresa será feito no tempo certo, do jeito certo, impactando positivamente nos resultados das campanhas.

O que é CRM

CRM é um software usado para gerenciar o relacionamento com o cliente, para que, com isso, ele se torne mais satisfeito e seja fidelizado.

Se uma imobiliária ou um buffet a domicílio SP apostar em usar essa ferramenta, ela consegue automatizar e organizar os processos, reduzindo custos e aumentando o lucro dos negócios.

Por que é importante?

Para que a automação tenha sucesso, é importante que ela esteja integrada a um sistema de gestão de relacionamento com o cliente.

Por meio dele, é possível passar leads qualificados para vendas, além de manter o histórico de interações que foram realizadas com ele.

Isso é importante para implementar outras estratégias de marketing e manter o equilíbrio entre a equipe de marketing e a equipe de vendas.

Fortalecimento da marca

Esse é o outro fator importante da gestão de relacionamento com o cliente. Manter um histórico de atendimento, conhecer as preferências e resolver os problemas com rapidez são ações do CRM que indiretamente fortalecem a imobiliária.

O cliente percebe quando a empresa fala a mesma língua que ele, quando compreende se ele precisa, por exemplo, de auxílio para instalação de torre de resfriamento de água ou manutenção desta.

Também as tomadas de decisões são influenciadas pelos dados obtidos com a gestão de clientes. 

Importante lembrar que tudo isso envolve a reputação da marca. É uma carta na manga para que a empresa se posicione melhor no mercado.

Conclusão

Automatizar os processos de marketing é atuar e interpretar em grande escala, de maneira personalizada. Mesmo assim, é necessário conhecer bem o público e dominar os processos.

Tendo essas informações e escolhendo a ferramenta que oferece o melhor custo-benefício, está pronta a fórmula de sucesso para colher resultados muito positivos.

Depois disso, é só ficar de olho nos dados e sempre estar pronto para mudar aquelas ações que não trazem resultado. Além de otimizar o tempo, vai economizar recursos e alcançar o público ideal.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como um sistema web pode otimizar a rotina da sua empresa

Atualmente nenhum empresário pode ignorar a importância de digitalizar os processos da sua empresa, extraindo da internet o máximo que ela pode dar. Nessa linha, o sistema web é um dos recursos mais importantes da área.

Um dos ramos que mais cresce na cultura corporativa da atualidade é o de BI, sigla para Business Intelligence, melhor traduzido como Inteligência Empresarial. Isso mostra a importância que a informação e os dados têm hoje em dia.

Todo empresário já sofreu com a falta de organização em algum momento. Ou já sentiu que os processos diários (a agenda pessoal, as reuniões, as tabelas, a produção como um todo) estavam bagunçados demais, não é mesmo?

É a capacidade de lidar com esses fatores que pode gerar um negócio próspero, escalável e sustentável, especialmente se a sua concorrência já sabe disso. A mesma situação vale para um buffet de feijoada, tanto quanto para uma indústria de mineração.

Então se você quer ficar por dentro do assunto, seja qual for o seu segmento e o tamanho da sua empresa, siga com a gente na leitura.

Inteligência de Negócios e os “sistemas web”

Uma excelente introdução ao assunto do sistema web é, como vimos, o tema da Inteligência Empresarial ou Inteligência de Negócios, pois ela lida com o básico da questão “dados”.

Trata-se de um esforço de lidar com as informações básicas que qualquer negócio gera diariamente, como modo de racionalizar o processo e otimizar o dia a dia.

Imaginemos, por exemplo, uma fábrica de câmara fria pequena, média ou grande. A quantidade de cargos, funções e divisões de processo que ela precisa ter é enorme.

Pensando nisso, o foco de qualquer BI tem de ser:

  • A coleta sistemática de dados;
  • A organização das informações;
  • A análise de dados;
  • O compartilhamento de informações;
  • O monitoramento dos dados.

Junto a isso há todo um conjunto de técnicas e ferramentas de gestão que visam a ajudar no processo de racionalização das informações. É justamente aí que entra o papel do sistema web.

O poder da digitalização e da integração

Um sistema web nada mais é que uma solução online desenvolvida para facilitar na gestão de dados e racionalização de processos.

Por se tratar de uma tecnologia bastante versátil e customizável, ela acaba atendendo uma variedade enorme de demandas, seja pensando nos proprietários do sistema ou nos usuários que podem se conectar a ele.

Uma das palavras do momento é “integração”, não é mesmo? E é justamente isso que um sistema web permite: ao dispor de dados e processos de modo acessível a todos, ele integra os processos em termos de setores, informações, usuários e equipes.

Uma gráfica tradicional, que lida com serviços tão variados quanto impressão de outdoors e confecção de folder 2 dobras, pode unificar sua rotina inteira com um sistema web.

Qualquer empresa pode personalizar o sistema para integrar desde o cadastro de clientes até a gestão financeira, do RH ao pessoal de TI, e assim por diante.

Otimização: home office e coworking

A tecnologia do sistema web e do controle digital de fluxo de trabalho não seria nada sem a internet. Também assim, a tecnologia da nuvem é fundamental para que o sistema possa ser acessado de qualquer lugar.

Além de qualquer usuário com senha e internet ser capaz de acessar o sistema web, essas plataformas também costumam ser compatíveis com computadores, tablets ou mesmo celulares, o que amplia ainda mais as vantagens.

Com isso, a mesma gráfica do exemplo acima pode ter funcionários trabalhando de casa, na modalidade home office.

Uma solução como cartão de visita verniz localizado pode ter a parte visual feita por um colaborador, a parte de texto feita por outro, e a finalização por um terceiro. Sem que as partes cheguem a se encontrar presencialmente.

Outra maneira incrível de economizar tempo e otimizar processos é a do coworking, que tem se disseminado cada vez mais no Brasil.

Trata-se de um modelo baseado no compartilhamento de espaço corporativo. Nele se tem uma área comum em termos de recepção, telefonia, impressão e afins. Porém cada um em sua estação de trabalho.

Diferente do home office, neste caso uma equipe pode se encontrar no mesmo espaço, ainda assim desfrutando de uma incrível otimização de processos e de custos.

Com isso vemos como um sistema web bem implementado pode auxiliar uma empresa e revolucionar vários pontos de sua rotina, trazendo muitas melhorias e benefícios.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

5 dicas de Marketing de Conteúdo para sua estratégia

O Marketing de Conteúdo é uma estratégia de Inbound Marketing, também conhecido como “marketing de atração”, e tem como principal objetivo atrair o público, por meio da oferta de um material relevante, informativo e de qualidade.

Ou seja, diferentemente do marketing tradicional, em que as propagandas são invasivas, essa estratégia busca exatamente o contrário: fazer com que a audiência procure a empresa e, desse modo, crie um engajamento positivo.

Por exemplo, ao invés de um anúncio de banho e tosa para gatos, o marketing de conteúdo pode produzir um artigo dentro de um blog, falando sobre a importância da higienização de animais domésticos.

Assim, o marketing de conteúdo gera valor às pessoas, criando uma percepção positiva sobre a marca e, como consequência, gerando mais negócios para a empresa e aumentando as vendas.

Além disso, também é possível educar o mercado a respeito do seu produto ou serviço, melhorar a fidelização dos clientes e ter um crescimento maior na qualificação de leads.

Mas como aplicar essa técnica? Abaixo, separamos 5 dicas de marketing de conteúdo para sua estratégia. Acompanhe a leitura!

1 – Tenha um blog

Os blogs aparecem como as principais plataformas para a produção de conteúdo relevante. Afinal de contas, eles permitem a publicação de vários materiais, como artigos, vídeos, infográficos, entre outros, possibilitando o compartilhamento com o público-alvo.

Desse modo, clínicas veterinárias em campinas, por exemplo, podem ter um blog vinculado ao seu site, para notícias e conteúdos referentes à saúde animal e outros assuntos relacionados.

Pesquisas sobre Inbound Marketing mostram que os blogs são capazes de aumentar o tráfego no website das empresas, gerando 1,3x mais visitas.

Contudo, é preciso ter um planejamento das publicações do seu blog. 

Afinal de contas, os blogs precisam trazer conteúdos relevantes ao público-alvo e manter uma atualização constante, para que os usuários sejam sempre informados com algo novo.

2 – Aplique as técnicas de otimização

O SEO (Search Engine Optimization), ou otimização para mecanismos de busca, é um conjunto de técnicas que tem como principal objetivo melhorar a classificação dos sites nos buscadores, especialmente o Google.

Com isso, é possível alcançar um número maior de visitantes, já que grande parte dos usuários utiliza esses sites para realizar alguma pesquisa.

Assim, quando se procura por conserto painel automotivo, por exemplo, o Google oferece uma série de páginas. No entanto, quanto melhor o rankeamento, maiores são as chances de um site receber um novo visitante.

Entre as principais estratégias de SEO, destacam-se:

  • Uso de palavras-chaves ao longo do texto;
  • Oferta de conteúdo relevante aos usuários;
  • Boa experiência de leiturabilidade do texto;
  • Facilidade de carregamento da página e navegabilidade.

Vale dizer que as técnicas de SEO podem ser aplicadas em muitos materiais, porém são mais efetivas em textos, já que os robôs do Google leem códigos e palavras.

3 – Esteja presente nas redes sociais

Mais de 62% das pessoas com acesso à internet no Brasil usam as redes sociais – principalmente, o Facebook, Instagram e o YouTube. 

Portanto, esses canais podem ser ótimos aliados na promoção, compartilhamento e divulgação de conteúdos.

Por exemplo, ao escrever sobre o motor baumuller brasil em seu blog, você pode compartilhar o artigo diretamente pelo Facebook, ou fazer uma chamada no Instagram, indicando esse material.

Além disso, as redes sociais permitem a criação de conteúdos diversos, em imagem, texto ou vídeo, dependendo das especificidades de cada mídia.

4 – Crie materiais de e-mail marketing

Cerca de 80% dos compradores que recebem um e-mail personalizado de uma empresa são mais suscetíveis a realizar uma nova compra. 

Isso quer dizer que, quando bem aplicado ao e-mail, o marketing de conteúdo pode ser uma excelente ferramenta de recompra.

Ele pode ser usado para muitas coisas, não só para ofertar novos produtos ou serviços. Mas também para informar, fidelizar e deixar o usuário por dentro das novidades da empresa.

5 – Produza materiais ricos

Uma das grandes vantagens do marketing de conteúdo é que ele permite a produção de materiais diversos, incluindo alguns bem aprofundados sobre o assunto, como e-books e webinars.

Desse modo, é possível nutrir os leads (potenciais clientes), que já conhecem a sua empresa, mas desejam receber outras informações sobre o negócio.

Além disso, os materiais ricos são formas fundamentais de conseguir novos leads, através da atração de usuários interessados em ter acesso ao conteúdo.

Conclusão

O marketing de conteúdo é um ótimo aliado do marketing digital e pode ser extremamente vantajoso para as empresas. 

Sendo assim, vale a pena buscar formas para aplicar essa estratégia em seu negócio, sem esquecer da necessidade do planejamento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

O que é funil de vendas e a importância para sua estratégia de marketing

O funil de vendas é um processo dividido em etapas, por onde passa o cliente, e que é muito importante para as empresas.

É necessário que toda organização conte com ele para que suas estratégias em Inbound Marketing possam ser bem-sucedidas.

Além disso, o funil é compartilhado entre as equipes de marketing e de vendas da empresa, para que cada uma seja responsável por etapas específicas.

Devido a sua importância em um processo de vendas, neste artigo, vamos explicar o que é o funil de vendas e por que é necessária a produção de conteúdos para cada etapa.

O que é funil de vendas

O funil de vendas também pode ser conhecido como pipeline, e trata-se de uma estratégia que visa mostrar em qual etapa da venda o cliente se encontra.

Isso é feito desde o primeiro contato da pessoa com a marca, até o fechamento do negócio. 

Além disso, ele oferece suporte durante toda a jornada de compra dos clientes de uma empresa. As etapas são:

Topo de funil

Quando o cliente descobre uma necessidade e que tem um problema a ser resolvido.

Meio de funil

O consumidor já se tornou lead e já sabe que precisa de uma solução. Está buscando as melhores maneiras para encontrá-la.

Fundo de funil

Os leads se transformaram em oportunidades de venda.

Importância do funil de vendas

O funil de vendas é importante para que a empresa consiga traçar as melhores estratégias para atingir seus objetivos.

Por exemplo, se o cliente procura por uma oficina que conserta carro fazendo barulho, de alguma maneira, ele vai sinalizar essa necessidade. 

Isso, por sua vez, permite que as oficinas saibam quais ações precisam realizar para fechar negócio.

Quando o funil não está bem definido, as organizações acabam investindo em ações erradas, oferecendo conteúdos que não estão maduros o suficiente para a etapa em que o lead se encontra, ou então são muito precoces para outro consumidor.

Importância da produção de conteúdo adequado

Cada etapa do processo de vendas apresenta uma realidade diferente, dependendo de onde o cliente se encontra. 

Por isso, é necessário que os conteúdos estejam de acordo com essas etapas, para fazer o lead passar por todo o funil.

1 – Conteúdos topo de funil

Em um blog, um usuário leu um conteúdo sobre investigação detalhada e percebeu que precisa deste serviço para fiscalizar uma área contaminada. 

Os conteúdos desta etapa são mais curtos e têm como intenção esclarecer algumas dúvidas. E dentre as opções estão:

  • Guias;
  • Dicas;
  • Listas;
  • Tutoriais;
  • Webinars;
  • Vídeos.

2 – Conteúdos meio de funil

Aqui o lead possui um conhecimento maior e já pode ter acesso a conteúdos mais profundos. 

Por exemplo, se ele pesquisou sobre seringa insulina caixa 100 unidades e já leu alguns conteúdos, passa a ter perguntas mais específicas.

Sendo assim, bons conteúdos seriam:

  • E-books;
  • Podcasts;
  • Apresentação de slides;
  • Infográficos.

3 – Conteúdos fundo de funil

Essas pessoas já estão próximas de fechar negócio, ou seja, são oportunidades reais de venda. 

Por isso, a empresa já pode praticar uma abordagem diretamente com a equipe de vendas, pois o cliente também está interessado na marca.

Nesse contexto, os melhores conteúdos a serem oferecidos são:

  • Cases de clientes;
  • Demonstrações/amostras;
  • Depoimentos;
  • Reviews de produtos.

4 – Conteúdo pós-venda

Muitas empresas cometem o erro de acreditar que depois da venda, a missão está cumprida. Mas depois que o cliente compra, é o momento de fidelizá-lo.

A lealdade e o relacionamento entre marca e consumidor são muito importantes, por isso, é necessário continuar produzindo conteúdos para quem já comprou. Principalmente tendo em vista que é mais barato fidelizar do que conquistar clientes.

Sendo assim, os melhores conteúdos para essas pessoas são:

  • Ofertas especiais;
  • Vídeos explicativos;
  • Suporte especializado;
  • Tutoriais avançados.

Conclusão

O funil de vendas é importante para qualquer empresa, desde fabricantes de vacinas veterinárias, até redes de lojas de departamento. Ele também é um aliado para que a marca entenda seu consumidor e ofereça a ele conteúdo único e personalizado.

Dessa forma, é possível atender às suas necessidades e trazê-lo para perto da marca, atravessando cada etapa do processo. 

A internet oferece ao consumidor moderno muitas oportunidades e maneiras de consumir um mesmo produto ou serviço.

Cabe à cada organização saber trabalhar com essa estratégia que atravessa todo o processo de vendas, trazendo todas as informações que o cliente precisa. 

Por isso, investir em um funil de vendas é agilizar a compra e satisfazer o consumidor.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

O que é landing page e como pode ajudar seu negócio

Landing page é uma página destinada à conversão de um visitante em lead. Elas são muito importantes para as estratégias em marketing digital, uma vez que existem milhares de páginas concorrentes.

Os conteúdos são muito importantes para agregar valor aos consumidores, no entanto, é necessário investir em páginas que aceleram as conversões e que tragam oportunidades reais para as marcas.

Por isso, neste artigo, vamos falar sobre o que é landing page, quando usá-las e como elas ajudam milhares de empresas em suas ações e estratégias.

O que é landing page?

Landing page é um termo em inglês que pode ser traduzido como “página de aterrissagem”. Ou seja, é aquela página que o cliente acessa quando pesquisa por determinado assunto.

Por exemplo, se ele pesquisar por veterinário de animais exóticos, e dentro do site que acessar houver um botão para preencher um formulário para obter um conteúdo de valor, como um e-book, ele estará sendo encaminhado para uma página de aterrissagem.

Dentro do conceito de marketing digital, landing page é uma página criada para a conversão de usuários em leads, e de leads em clientes.

Elas contêm menos elementos e links do que uma página comum, pois o único objetivo dela é a conversão.

Quando usar landing page

Existem diversos tipos de landing page que podem ser usadas, como:

  • Landing Page conversão;
  • Landing Page progressive profile;
  • Landing Page de pagamento social;
  • Thank you page.

Cada uma destas páginas deve ser usada em uma situação. No entanto, se uma fabricante de esqueleto humano feminino usa várias páginas de aterrissagem, ela possui mais chances de conversão, e isso é válido para qualquer organização.

Algumas dicas para usá-las da melhor maneira seriam:

  • Conversão: Divulgação nas redes sociais, banners no site e publicidade on-line; 
  • Pagamento social: trilhas de nutrição de leads; 
  • Progressive profile: divulgar em e-mail; 
  • Thank you page: as anteriores devem ser direcionadas para essa.

Como a landing page ajuda as empresas?

A landing page é essencial porque ela permite que as empresas obtenham o nome e um e-mail do usuário. Ou seja, ela ajuda na conversão de usuários em leads.

Quando um visitante acessa a landing page e preenche o formulário para baixar um material de valor, por exemplo, ele se torna um potencial cliente.

Depois dessa primeira conversão, uma clínica veterinária e pet shop pode começar o processo de nutrição de leads. 

Isso pode ser feito por meio de e-mails, que vão ajudar a marca a descobrir outras informações importantes.

Por meio deles é possível saber de onde é o lead, sua idade, se é homem ou mulher, quais redes sociais utiliza, entre outras informações. 

O próprio lead também vai aprender mais sobre a marca e as soluções que ela oferece.

Enquanto nutre o lead, a empresa pode mostrar como são seus bastidores, a proposta de valor que ela tem a oferecer, depoimentos de clientes e cases de sucesso.

Um buffet para noivado, por exemplo, pode oferecer informações e alternativas para solucionar os problemas do lead.

Outra possibilidade é direcionar o lead para páginas específicas do site que tenham ofertas complementares.

Depois desse processo de nutrição, é possível fazer uso de outra landing page para converter o lead em clientes, ou seja, conquistar a venda.

Para fazer isso, uma boa estratégia é fazer uso dos vídeos na landing page para vendas. Por exemplo, uma desenvolvedora de software, pode investir em um vídeo explicativo que mostra o passo a passo de como usar seu software.

Quando o lead fundo de funil tem acesso a esse tipo de material, que é rico e oferece uma explicação mais aprofundada sobre a solução que ele precisa, as taxas de conversão aumentam consideravelmente.

Conclusão

As landing pages oferecem incontáveis possibilidades para conversões, bem como para aperfeiçoar suas táticas de venda. Mas é preciso atentar-se a cada detalhe de sua construção, para que ela realmente funcione.

Dentre esses detalhes estão as necessidades da persona, buscando sempre uma maneira de gerar valor para ela. Dessa forma, é possível criar uma página que realmente consiga converter.

Gerar leads é importante, pois é por meio deles que novas oportunidades surgem para as marcas. 

E na landing page é possível oferecer aos potenciais clientes todo o tipo de conteúdo que mostre que, mais do que vender, a empresa está preocupada em trazer a solução que ele precisa.  

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Marketing de Conteúdo para o setor industrial

O Marketing de Conteúdo é um das estratégias mais importantes do marketing digital e, por isso, deve ser utilizado por vários setores do mercado, assim como pelo industrial. 

A principal característica do Marketing de Conteúdo para o esse setor é o seu direcionamento para empresas, ou seja, ele é voltado para o aumento de vendas B2B (Business-to-Business). 

Isso porque, normalmente, os maquinários produzidos por grandes indústrias são utilizados por empresas, de maneira que o público-alvo de uma fábrica não é composto de consumidores finais, e sim de estabelecimentos comerciais ou outros negócios. 

Sendo assim, se uma indústria trabalha com a confecção de equipamentos de diagnóstico para uma clínica de emergência veterinária 24 horas, ela deverá utilizar o Marketing de Conteúdo para impactar esses potenciais clientes. 

Também é preciso lembrar que o processo de vendas B2B ocorre de modo diferente do B2C (Business-to-Consumer), que é aquele voltado para o consumidor final. 

A negociação de um produto com alto custo, que precisa ser aprovada por diferentes departamentos de uma empresa, demanda etapas específicas e não depende da insistência em apresentar anúncios ou benefícios que aquele artigo pode trazer.

Diferentemente do marketing tradicional, onde o comprador carece de ser estimulado constantemente para realizar uma aquisição de produto ou serviço, o Marketing de Conteúdo para o setor industrial tem características próprias, que precisam ser seguidas para trazer bons resultados. 

Por isso, se o público-alvo do seu negócio são empresas, você precisa conhecer o Marketing de Conteúdo para o setor industrial, e começar a utilizá-lo a favor do seu estabelecimento. 

Quer saber mais sobre o assunto? Então siga na leitura deste artigo. 

O que é o Marketing de Conteúdo para o setor industrial?

O Marketing de Conteúdo é uma vertente do marketing digital utilizada para conquistar clientes, com a produção de artigos ou de outros tipos de materiais que chamem a atenção dos consumidores de uma marca, e tragam vendas para o estabelecimento. 

Diferentemente de uma clínica de estética especializada em preenchimento bochecha, que precisa produzir conteúdos para conquistar suas clientes, uma indústria precisa confeccionar o seu material de divulgação para empresas e negócios em geral. 

Ou seja, a abordagem e a linguagem utilizadas no Marketing de Conteúdo para o setor industrial podem ser mais técnicas, pois serão absorvidas por empresários e outros profissionais de um determinado nicho.

O Marketing de Conteúdo pode ser aplicado de acordo com a estratégia de divulgação de um negócio, sendo algumas delas:

  • Atrair novos compradores;
  • Garantir a atuação na internet;
  • Oferecer informações valiosas para os leitores;
  • Aumentar a autoridade de uma empresa no seu segmento;
  • Entre outros.

Sendo assim, é possível dizer que o Marketing de Conteúdo é de grande importância para uma fábrica, já que ela possibilita uma atuação mais completa do estabelecimento. 

Afinal, uma indústria que aposta nessa ferramenta do marketing digital para impulsionar o seu negócio, certamente conquistará novas vendas atuando na internet, já que essa frente se transformou em um passo indispensável para qualquer negócio que deseja crescer.

Além disso, o Marketing de Conteúdo pode ajudar uma companhia a oferecer informações valiosas para os seus clientes, ajudando-os a entender mais sobre a fabricação de um esqueleto axial animal, e como ele pode ser importante para a formação de profissionais.

Com isso, o estabelecimento ganha maior visibilidade no mundo virtual e se torna uma referência dentro do seu nicho, sendo reconhecido como uma autoridade entre as suas concorrentes. 

Como fazer um bom Marketing de Conteúdo no setor industrial

O Marketing de Conteúdo tem a possibilidade de ser feito de diversas formas, levando sempre em consideração que é necessário produzir conteúdos de qualidade, que serão responsáveis por atrair clientes e gerar vendas.

Sendo assim, se uma indústria que fabrica caixa de luz padrão preço deseja utilizar essa técnica de divulgação para os seus produtos, ela poderá apostar em formatos como:

  • Artigos;
  • Vídeos;
  • E-books;
  • Podcast;
  • Infográficos.

Para que os seus conteúdos sejam assertivos, é indispensável que você conheça o público-alvo do negócio, utilize a linguagem adequada para uma comunicação comercial, entenda as necessidades dos clientes e ofereça boas soluções para eles. 

Tudo isso deve ser abordado de modo natural, e pode ser feito tanto no site da empresa quanto por envio de e-mail marketing, e até mesmo em postagens nas redes sociais. 

Ao utilizar o Marketing de Conteúdo para levar ao seus potenciais clientes informações importantes, ajudando-os na tomada de decisão, a sua companhia ganha a confiança desses consumidores e garante resultados cada vez mais positivos para o negócio.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.